BEM-VINDO A ESTE ESPAÇO DEDICADO A PAIS E EDUCADORES

Aqui, neste espaço virtual você poderá encontrar informações que ajudem a modificar a sua relação e a sua intervenção no desenvolvimento de sua criança.


Conversando com a Luiza



Conversando sobre crianças amplia seu espaço e convida você a interagir com a psicóloga Maria Luiza Barbosa.

Faça perguntas e envie comentários.

Clique aqui!

As respostas serão postadas na Seção "Conversando com Amigos"

quinta-feira, 3 de junho de 2010

AS DIFICULDADES DE MATEMÁTICA



O Sistema Nacional de Avaliação da Educação mostra que os resultados da aprendizagem da matemática estão abaixo do esperado, principalmente no ensino médio.
Acredito que este resultado, entre os adolescentes, seja apenas uma consequência das dificuldades ocorridas no início da vida escolar da criança.
As falhas começam na educação infantil, pais e educadores valorizam as atividades formais e estimulam muito pouco as atividades lúdicas, durante as quais a criança experimenta concretamente as noções necessárias para transformá-las em atividade mental.
Em primeiro lugar deve-se conscientizar e qualificar os educadores e os pais. Sim, pais também devem se qualificar, pois parece que eles desaprenderam o significado de “ser criança”.
Para evitar estas dificuldades a criança deve ter espaço para explorar diversos objetos e figuras, para desenvolver a observação de detalhes, semelhanças e diferenças do material e relacionar com as experiências do seu dia-a-dia. Experimentar o espaço aprendendo a localização dos objetos: em cima, embaixo, no meio, primeiro, último... Ter rotina para poder entender a ordem e sequência dos períodos do dia, dos dias da semana, dos meses... possibilitando a compreensão da sequência dos números. Vivenciar situações que se acrescentam coisas, que se tira algo, que se divide e multiplica, aprender a correspondência entre quantidade e números, para só depois aplicar estes conceitos e resolver problemas que exijam raciocínio matemático.
Estudos mostram que as causas das dificuldades em matemática podem ser também neurológicas observadas em crianças com TDAH, Dislexia, Disfasia, as Deficiências Mentais e algumas Síndromes, mas o que vemos nas escolas é um número muito maior de crianças com dificuldades sem causas neurológicas.
Portanto é perfeitamente questionável a qualidade da estimulação psicomotora da criança e da qualificação das pessoas responsáveis pelo desenvolvimento infantil.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário